Atuação Médica no Trauma

“O trauma mata e incapacita mais do que as guerras, mas não sensibiliza nem mobiliza a sociedade e os governos”

Evandro Freire

Além dos processos de envelhecimento natural e de afecções do organismo que culminam com perdas funcionais, o ser humano alcançou uma capacidade enorme para esmagar, mutilar, quebrar e desfigurar o corpo, através do uso de veículos automotores, armas, ferramentas e de práticas esportivas. O indivíduo vitima de um acidente traz uma demanda complexa que exige do cirurgião saber reconhecer saber reconstruir saber indicar saber conduzir um plano terapêutico.

Cuidar de cada caso significa atenção a cada  indivíduo com sua história , seu sentimento e sua experiência única. Elaborar um plano de tratamento para situações complexas e emergenciais exige prática, experiência (expertise)    “ horas de voô”, coordenação e organização dos recursos disponíveis: equipes multiprofissionais trabalhando juntas, exames de imagem com uso de tecnologias que auxiliam o planejamento cirurgico (3D), instrumentais e técnicas atualizadas.

Fraturas de face:

O tratamento das fraturas de face exige do cirurgião conhecimento da anatomia e experiência com as técnicas cirúrgicas e biomateriais para a reconstrução facial.

A abordagem dos pacientes dentro de um  contexto multidisciplinar e por diversos profissionais é fundamental para a  restauração das funções como mastigação, respiração e visão. O encaminhamento correto no momento certo é fator determinante no êxito de todo o tratamento.

Feridas complexas nos membros superiores e inferiores:

Acidentes envolvendo veículos, motocicletas ou esportivos podem causar graves ferimentos associados a fraturas expostas ou queimaduras , envolvendo membros superiores e inferiores. Lesões graves dos tecidos podem evoluir com sequelas e comprometimento da função do membro levando até a incapacidade.

A cirurgia plástica reconstrutora nos membros superiores e inferiores, consegue reparar tais perdas através da mobilização de tecidos vascularizados do próprio indivíduo e cobrir áreas traumatizadas que sofreram perda de pele, músculos, tendões através do domínio e conhecimento de técnicas de retalhos e transferência de tecidos.

Estas técnicas permitem restaurar forma e função aumentando a confiabilidade para cobertura de próteses, implantes e enxertos ósseos utilizados pela cirurgia ortopédica, além de promover em âmbito multidisciplinar  a possibilidade de abordagem de injúrias compostas, ou seja que comprometem diversos tecidos.

© 2019 Clarissa Leite Turrer. Cirurgia Plástica Reconstrutora CRMMG 28280 - Cirurgia Plástica RQE 8686 - Cirurgia Craniomaxilofacial RQE 21303